Terminou ontem, 25 de setembro, o programa do segundo dia do Fórum (Re)Pensar Turismo na ilha da Boa Vista.

Embora menos vasto que o primeiro dia, mas não menos importante, o Fórum prosseguiu com um programa, igualmente produtivo. O momento destacou-se como uma oportunidade para se começar a perspetivar a retomada dos eventos do turismo na ilha da Boa Vista, a desenvolver práticas inovadoras que diferenciam as ofertas turísticas da ilha do resto do país e agregar valor aos negócios desenvolvidos e em desenvolvimento pelos operadores do setor turístico na ilha.

Boa Vista continua dono de um mercado em crescimento, com potencial, um mercado do presente e do futuro, um mercado capaz de entender o que se está a acontecer no mundo, e consequentemente de como o turismo segue em constante transformação, daí a necessidade de saber ultrapassar os desafios de momento em momento.

Boa Vista requer um novo discernimento face ao “Novos Tempos, Novos Desafios”, um discernimento de que o turismo é uma área em que a parceria entre o público e o privado é chave para se ganhar posição no país e no mundo.

O fórum certamente será de muita valia para o setor turístico na ilha.

Boa Vista não é só uma ilha bonita, é rica em muitas vertentes, falou-se de aspetos aqui que desconhecia e acredito que muitos desconhecem, trata-se de uma ilha convidativa geograficamente, biologicamente, culturalmente, tradicionalmente, enfim… portanto, temos a “obrigação”, enquanto Boavistenses, residentes que escolheram Boa Vista para viver, operadores turísticos e todos os envolvidos no setor de “promover” esta ilha enquanto destino de férias, de visitas e de investimentos, manifestou Cláudio Mendonça, em uso da sua palavra no encerramento do Fórum (Re) Pensar o Turismo na ilha da Boa Vista.