O filme documentário “Tarturismo”, do realizador e produtor cabo-verdiano Mário Benvindo Cabral, estreou-se esta quinta-feira, no Centro de Artes e Cultura. A atividade enquadra-se nas festividades do município da Boa Vista e marca o Dia Mundial das Tartarugas Marinhas, assinalada a 16 de junho.
Mário Cabral explicou que “Tarturismo” é um filme documental de 52 minutos, gravado na ilha da Boa Vista entre 2015 a 2017 e retrata a questão de preservação da tartarugas e promoção do turismo na ilha.
“O filme promove a ilha da Boa Vista, na questão ambiental e faz a ligação entre preservação e turismo e aborda ainda problemática de apanha e consumo da carne de tartaruga”, disse.
Conforme contou, o filme acompanha um dia de trabalho da Bios.Cv, onde o espectador percebe a vida selvagem da tartaruga, a aproximação dos turistas à espécie durante à noite e todo o trabalho científico.
“É um filme que tem como principais personagens, a equipa de Bios, pescadores e membros da comunidade da zona norte, e outras pessoas com ligação direta com tartarugas”, elucidou.
O filme “Tarturismo”, é vista como uma oportunidade de mostrar o cinema cabo-verdiano ao mundo especialmente o de carácter ambiental que é pouco produzido no País.