CMBV desbloqueia cerca de 154 mil escudos – 2ª edição FIA

Agricultura Pesca E Pecuária1

CMBV desbloqueia cerca de 154 mil escudos – 2ª edição FIA

A Câmara Municipal da Boa Vista disponibilizou cento e cinquenta e três mil, quatrocentos e trinta e nove escudos (153.439$00) para apoiar a participação de 11 agricultores da zona Norte da ilha, na 2ª Edição da Feira Internacional de Agronegócio (FIA), que decorreu, na cidade da Praia, entre os dias 2, 3 e 4 de Maio, sob o lema “Promovendo a Investigação e a Inovação na Agricultura Familiar”, de forma a reposicionar o sector no centro das políticas públicas na agenda nacional.

É de ressaltar que a actividade agrária, especialmente agricultura de regadio, tem assumido um papel importante no desenvolvimento da Zona Norte e, em geral, do município da Boa Vista, contribuindo assim, decididamente na melhoria da dieta alimentar dos boavistenses, no abastecimento das unidades hoteleiras sediadas nesta ilha. E por outro lado, constitui uma importante fonte de rendimento das famílias a ela afectas e gera alguns postos de trabalho que vão colmatando a inexistência de emprego público, principalmente nas zonas rurais.

De acordo com o vereador da Agricultura, Pesca e Pecuária, Xisto Batista, o esforço, o empenho e perseverança dos jovens agricultores e pastores da Boa Vista, que vêm lutando e labutando contra ventos e marés, sem muitos apoios institucionais e com um mercado local e nacional onde rareiam ou não existem factores de produção disponíveis para aquisição, deverá ser premiado e acarinhado.

“Não obstante estas dificuldades, apraz verificar que há cada vez mais pessoas e famílias a dedicarem-se à agricultura de regadio, com especial destaque para as localidades de João Galego, Estância de Baixo Fundo das Figueiras, com reflexos positivos e visíveis ao nível do aumento de produção e, como é óbvio, ao nível do alargamento do espaço de cultivo”, conclui responsável pelo pelouro da Agricultura, Pesca e Pecuária.
A Feira Internacional de Agronegócio (FIA), apresenta-se como um espaço privilegiado de negócio e de contacto e uma oportunidade para as empresas promoverem os seus produtos e/ou os seus serviços.

Para além da exposição de máquinas agrícolas, equipamentos e serviços ligados ao sector agrícola, e venda de produtos, a Feira voltou a integrar um espaço para a degustação de vinhos, queijos, méis, compotas, frutas, entre outros bens alimentares.

Apresentações e debates sobre a agricultura, pecuária e outros subtemas relacionados, com a participação dos agentes do sector, quer como participantes (agricultores e técnicos) quer como organizadores (empresas e instituições) complementaram a actividade central da 2ª edição da FIA.