Áreas Protegidas da Boa Vista

AP Destaque

Fonte: Áreas Protegidas da Boa Vista, Escritório Insular de Conservação da Boa Vista, Direcção Nacional do Ambiente, Ministério do Ambiente, Habitação e Ordenamento do Território www.areasprotegidasboavista.blogspot.com , www.areasprotegidas.cv

Data: 12 de Junho de 2015

Na ilha da Boa Vista encontramos 14 das 47 áreas protegidas declaradas em Cabo Verde através do Decreto-Lei nº3/2003 de 24 de Fevereiro de 2003, que incluem áreas terrestres, costeiras e marinhas.

Através do Projecto de Consolidação das Áreas Protegidas de Cabo Verde (PCAPCV) cujo principal objectivo foi o fortalecimento e a consolidação do sistema de AP de Cabo Verde iniciou-se a consolidação de 7 áreas protegidas, localizadas a leste da ilha (Complexo das áreas protegidas do leste da Boa Vista – CAPLBV) .

O Projeto de Consolidação decorreu de 2011 a 2014, tendo-se delimitado e publicado em BO os limites das 14 AP da Boa Vista, elaborado os instrumentos de gestão das 7 AP que fazem parte do CAPLBV (plano de ordenamento e gestão, plano de ecoturismo e plano de monitorização), criado o Conselho Consultivo Local e eladorado a Estratégia e o Plano de Conservação da ilha da Boa Vista.

Após o termino do projecto de consolidação o Escritório Insular de Conservação assumiu a coordenação de todas as AP da Boa Vista sob a dependência da Direção Nacional do Ambiente.

Em termos geomorfológicos as Área Protegidas da Boa Vista apresentam uma grande diversidade: pequenas elevações que se destacam no meio de grandes extensões planas; relevos escarpados; desfiladeiros de paredes abruptas esculpidos na rocha calcária; formações dunares; vastas extensões de praias arenosas; bacias hidrográficas; zonas costeiras planas; lagoas e salinas.

Os habitats das Área Protegidas da Boa Vista, pela sua especificidade apresentam áreas de relevante importância nacional e internacional para: a nidificação de tartarugas da espécie Caretta caretta (Tartaruga comum); formações de corais que contribuem para tornar o arquipélago num dos dez sítios mais importantes a nível mundial para a diversidade de corais; nidificação e descanso para as aves, nomeadamente nos ilhéus assim como as várias zonas húmidas (lagoas e salinas).

Existem 4 espécies de lagartos que habitam a ilha durante todo o ano. Eles podem ser encontrados em qualquer local por toda a ilha simplesmente ao levantarmos algumas pedras. No entanto, as dunas são o lugar onde os lagartos podem ser encontrados com maior frequência.

A ilha também abriga a terceira maior população nidificante de Tartarugas-comum do mundo. Entre os meses de Junho a Novembro as tartarugas podem ser encontradas ao longo das praias onde fazem os ninhos para os seus ovos. A Boa Vista é a maior área de nidificação da espécie Caretta caretta (Tartaruga comum) no país. Sendo as praias de areia branca protegidas ao abrigo das várias áreas protegidas da ilha.

As áreas costeiras da Boa Vista também são uma importante área para os juvenis de outras espécies de tartaruga, como o Tartaruga-verde, Tartaruga-de-casco-levantado, Tartaruga-parda, com poucos relatos de Tartaruga-couro.

Na avifauna destaca-se a presença de Rabo-de-junco, Alcatraz, Cagarra-de-Cabo Verde, Guincho, Jabe-jabe ou Pedreirinho, Rabil. O ilhéu de Curral Velho constituiu uma importante área de nidificação para a Cagarra, Jabe-jabe e Alcatraz.

Existem muitas espécies terrestres e marinhas de invertebrados que vivem na Boa Vista, incluindo algumas espécies endémicas gastrópodes marinhos do género Conus e 18 espécies endémicas de insectos.

Na biodiversidade marinha destacam-se as aves, as tartarugas, os golfinhos e baleias, os corais e os gastrópodes do género Conus e os peixes, que aqui apresentam um elevado grau de endemismo, especificidade e ou singularidade.

Na flora destacam-se a Tamareira, o Tarafe e um conjunto importante de plantas holofíticas como Zygophyllum spp. e Arthrocnemum glaucum.