Boa Vista a terra dos encantos

2014 09 12 Imagem Destaque

Boa Vista a terra dos encantos

Grande parte do encanto da Boa Vista é estar rodeado por uma imensidão de areia branca e mar azul que nada ficam a dever a qualquer paradisíaca ilha do mundo. Mas, ‘Bubista’ é muito mais do que as suas belas praias. Terra de mulheres rendeiras e de exímios instrumentistas. Terra de ‘cabrers’ onde o ingrediente secreto do turismo é a simplicidade das suas gentes.

Por todo o lado edificações visivelmente recentes provam que a Boa Vista é quiçá a ilha do arquipélago que melhor soube aproveitar o ‘boom’ do desenvolvimento turístico e que vai sobrevivendo à crise, renovando-se.

Construções bem avançadas e projectos modernos dão conta do nascimento para breve do centro comercial de Sal Rei, pavilhão e de um centro de artes e cultura bem no coração da cidade demonstrando a aposta nas economias criativas e no turismo cultural. Mas também não faltam vivendas, condomínios fechados, grandes hotéis e resorts de luxo para provar que Boa Vista cresceu imenso nos últimos anos.

Quase que diariamente aterram no aeroporto internacional Aristides Pereira voos charter e low cost trazendo centenas de turistas que de todo o mundo chegam para conhecer esse pequeno oásis.

Engana-se contudo quem pensa que desfrutar desta ilha paradisíaca é cada vez mais um luxo para poucos bolsos. O que não faltam são pensões e residenciais adaptados de casas de família e que por isso herdaram a simpatia e hospitalidade das suas gentes onde muito dificilmente o viajante não se sentirá em casa.

Acomodações bem mais em conta e uma alternativa para quem gosta de viajar mas não tem muito para gastar.

Visitamos a Boa Vista numa das melhores alturas do ano. Precisamente no fim-de-semana em que acontece o Festival de música da Praia de Cruz, conhecido por ser um palco de excelência e que escolhe a dedo os músicos que por aí passam. A edição deste ano celebra vinte e cinco anos deste festival e também não foge à regra. Mas além da música de qualidade, assistimos a um festival de cores, de culturas e de vozes que ecoam em várias línguas e sotaques cumprimentando velhos amigos ou fazendo novos.

É boa a sensação de caminhar por entre as barracas de comes e bebes numa agradável noite de sexta-feira. São turistas, emigrantes ou gente como nós que resolveram matar as saudades da ilha que reivindica para si o nascimento da morna, expoente máximo da nossa identidade musical.

No curriculum esta ilha, a primeira a ser descoberta, também carrega a responsabilidade histórica de ter editado o primeiro Boletim Oficial do país em Agosto de 1842.

Por mais que nos agrade falar da Boa Vista temos que assumir que o melhor será ver e sentir.

Ainda há tempo para colocar a mochila às costas e revisitar Bubista.

Um banho nas águas calmas de Estoril ou o espectáculo natural de mergulhar perto de um dos quarenta navios encalhados nas suas águas. Um passeio de moto quad pelas dunas de Chaves ou o prazer de ir até Rabil saborear um queijinho branco e um copo de leite fresco de cabra. É só escolher.
Ainda que por uns dias apenas. Quem sabe no próximo final de semana? O peso da mochila será provavelmente, o único que irá sentir sobre os ombros.

Como vir?

Com a inauguração do Aeroporto internacional Aristides Pereira chegar à Boa Vista é cada vez mais fácil. Os voos low cost chegam diariamente da Europa e os bilhetes podem ser comprados através da internet. A TACV também tem voos quase todos os dias e há barcos que fazem ligações a partir de ilhas como São Vicente, Sal e Santiago com preços que variam dos 1500 aos 3500 escudos.

Onde ficar?

As ofertas são muitas e variam desde hotéis e resorts cinco estrelas até pequenas pensões e guest houses. Ou seja, uma noite na Boa Vista pode custar 1200 ou ultrapassar os 7000 escudos por pessoa dependendo da sua escolha e disponibilidade financeira. O Parque das Dunas Village (www.parquedasdunas.com) é uma excelente opção e a preços bastante acessíveis.

Onde comer?

Assim como sítios para ficar, comer não é um problema na Boa Vista. Aconselhamos a saborear peixe fresco e marisco. Uma opção agradável quando estiver muito calor. Há pequenos restaurantes e esplanadas nas diversas localidades onde o cardápio é variado e os preços não são exagerados.

Dicas ao viajante

Se vai para a Boa Vista aconselhamos a esquecer o bronzeador e optar sempre pelo protector solar. A ilha é muito árida com poucas árvores para sombra e o sol a pique tende a queimar muito a pele. Faça amizade com locais. Por ser uma ilha turística, alguns preços são claramente mais elevados mas os moradores podem aconselha-lo quanto a opções mais económicas.

Se gosta de desporto experimente surf ou outro desporto náutico. Uma semana de aulas para adulto ronda os oito mil escudos e são duas horas por dia.

Fonte: Expresso das Ilhas